Chamada carinhosamente de Oz, Osasco é considerada uma potência econômica, com o segundo maior PIB de São Paulo, o oitavo do Brasil e um crescimento médio de 6% ao ano, puxado pelo setor de serviços, que responde por 94% do PIB municipal. É o que aponta o estudo “A Estrada para Crescer”, que conta com o apoio do Grupo CCR na sua realização.

Mas o que faz de Osasco um oásis para os empreendedores? O ambiente mais desburocratizado do que a média nacional; um mercado vigoroso; boa infraestrutura urbana; e a ampla disponibilidade ao crédito são os principais fatores. A eles, junta-se a questão logística. Por ser vizinha à capital, permite o acesso rápido às principais vias que ligam São Paulo ao restante do País. Não à toa que a empresa argentina de comércio eletrônico Mercado Livre e a gigante alemã DHL, reconhecidas pela competência logística, escolheram Oz para as suas sedes brasileiras. Além disso, a gestão municipal já estuda a construção de um novo acesso ao município pela Castello Branco, o que irá facilitar bastante a vida de quem vive e trabalha ali.

Mas, mesmo sendo esta potência econômica, Osasco também tem alguns obstáculos a serem ultrapassados. Uma pesquisa realizada pela prefeitura identificou a Saúde como uma área sensível e com algumas questões a serem melhoradas, como por exemplo, o plano de vacinação geral. Apesar dos avanços, os números ainda não chegaram aos patamares desejados. E a pandemia de COVID-19 pode ser considerada uma das principais causas do plano não ter atingido até agora a desejada velocidade de cruzeiro.

Apesar da questão da Saúde, há também muitos aspectos positivos na área social. Por exemplo, toda a população tem água encanada e serviço de coleta de lixo; e 93,8% dos osasquenses residem em locais com sistema de esgoto. Os bons números se repetem na educação básica, com 92% dos jovens, de 6 a 14 anos, na escola. Um número bem acima da média nacional que ronda os 79%.

No fim das contas, prefeitura e cidadãos desejam que a cidade continue a prosperar e a se desenvolver e iniciativas bem-sucedidas que fomentem o diálogo e a transparência entre governantes e governados contribuem para este desenvolvimento. É o caso de plataformas digitais já implementadas que possibilitam aos gestores expor metas públicas já realizadas, bem como permitem aos cidadãos sugerir, reclamar, propor e demandar. E essa interação entre poder público e sociedade civil é uma das alavancas para assegurar que Osasco permaneça no pódio do ranking de melhores cidades para empreender.