Em tempos em que as pessoas estão mais conectadas ao celular do que às relações interpessoais presenciais, até mesmo pela necessidade provocada pela pandemia do Covid-19, que exigiu distanciamento social, o I Simpósio Municipal da Família, realizado na noite da última terça-feira (07), no Centro de Formação dos Professores, em Osasco, buscou fortalecer os laços familiares, a conversa à mesa, a presença real nas relações entre pais e filhos e, principalmente, atender às necessidades essenciais da sobrevivência das famílias.

O simpósio foi organizado pela Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família e contou com a presença da secretária Nacional da Família, Ângela Gandra Martins, do prefeito de Osasco Rogério Lins (Podemos), da presidente do Fundo Social da Solidariedade, Aline Lins, e da vice-prefeita, Ana Maria Rossi. O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Vida e da Família, vereador Rogério Santos (PL), abriu os trabalhos.

A jurista e secretária Nacional da Família, Ângela Gandra Martins, elogiou o posicionamento de Osasco em se identificar como “Cidade da Família” e em promover debates e políticas públicas que valorizem e fortaleçam os laços familiares.

A secretária Nacional da Família também comentou que é necessário cuidar das famílias, proporcionando condições para que elas tenham acesso ao alimento, à saúde, ao bem-estar e ressaltou que o estresse do dia a dia provoca muitos problemas dentro das famílias.

Bruno Mancini, secretário de Finanças, apresentou os programas desenvolvidos pelo município e que visam o fortalecimento da família, incluindo o Programa Nosso Futuro, aprovado em Primeira Discussão na Câmara Municipal, também nesta terça-feira (07).