Ministro do STF trancou apuração preliminar da PGR sobre associação feita pelo presidente a Aids e a vacina da Covid-19

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), trancou uma apuração preliminar aberta pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Jair Bolsonaro por declaração feita durante uma live em que associou a Aids e a vacina da Covid-19. Em sua decisão, Moraes decidiu manter o inquérito aberto por ele no dia 3 dezembro após um pedido feito pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

Bolsonaro fez o comentário durante transmissão ao vivo pelas redes sociais em outubro. Na ocasião, ele citou uma matéria que falava especificamente sobre um estudo feito no Reino Unido. Bolsonaro disse que não leria a íntegra da notícia para não sofrer sanções das redes sociais.