Fora dos estúdios da Globo há quase dois anos, Pedro Bial não voltará a frequentar as instalações da emissora no próximo ano. A cúpula da rede decidiu que, na contramão de todas as outras produções da empresa, o talk show capitaneado pelo jornalista permanecerá sendo feito no modelo de home-office em caráter permanente, mesmo com a retomada da “vida normal”. Para os executivos do canal, há o consenso de que a qualidade da atração cresceu exponencialmente desde que ela deixou de ser feita presencialmente.


Além do aumento na qualidade das entrevistas, os índices do Conversa com Bial também cresceram ao decorrer de suas duas temporadas longe dos estúdios da Globo em São Paulo. Mais intimista e com foco apenas nos entrevistados, o programa se tornou líder isolado e conseguiu superar o fantasma do The Noite, do SBT — não era raro que o talk show de Danilo Gentili conseguisse superar o formato liderado pelo ex-titular do Fantástico. Distante dos ares de superprodução, a atração se tornou responsável por entrevistas que tiveram repercussão nacional, como a concedida por Eduardo Leite em julho, em que o Governador do Rio Grande do Sul assumiu publicamente ser homossexual.

A informação da manutenção do home-office de Pedro Bial foi antecipada em primeira mão pela colunista Cristina Padiglione, da Folha de S.Paulo, e confirmada pela reportagem do TV Pop com fontes na TV Globo. Para o próximo ano do talk show, que deverá estrear sua nova temporada em abril, a tendência é de que a emissora construa um pequeno cenário na casa do jornalista, mas que as entrevistas sigam acontecendo de forma remota. Em ocasiões especiais, como já vinha acontecendo em 2021, o programa será feito totalmente em externas.


O Conversa com Bial completará cinco anos no ar em maio de 2022. A atração, criada para ocupar a lacuna deixada pelo cancelamento do Programa do Jô (2000-2016), teve dificuldades para se impor na disputa pela preferência do público na Grande São Paulo em seus primeiros anos no ar. Em 2017 e 2018, não era raro que a atração fosse o talk show menos assistido do país, superado pelo The Noite e pelo Programa do Porchat, da Record (2016-2018).